3.360 adultos certificados através de processos RVCC na Região

O Secretário Regional de Educação, Jorge Carvalho, esteve presente, esta segunda-feira, na cerimónia de entrega de 63 Certificados e 61 diplomas a adultos que concluíram com sucesso os processos de Reconhecimento, Validação e Certificação de Competências (RVCC) no Centro Qualifica, do IQ, IP-RAM.

Segundo comunicado da Secretaria Regional da Educação, os certificados e diplomas correspondem aos seguintes níveis e saídas profissionais:

  • dois certificados de 6.º ano de escolaridade (nível B2);
  • 36 certificados de 9.º ano de escolaridade (nível B3);
  • 21 certificados de 12.º ano de escolaridade (nível secundário);
  • quatro certificados de Eletricista de Instalações.

“Neste momento, a RAM tem um registo total de 3360 adultos certificados através de processos RVCC, 3298 pela via escolar e 62 pela via profissional”, acrescenta a mesma fonte.

Diz ainda que “pelo Centro Qualifica do IQ, desde 2005 (quando iniciou a sua atividade com a denominação de Centro Novas Oportunidades), foram emitidos 888 certificados, distribuídos pelos 6.º (136), 9.º (592) e 12.º (132) anos de escolaridade e ainda 28 certificados profissionais de eletricidade de instalações”.

Nesta cerimónia, “realizada no Auditório da Escola Profissional Dr. Francisco Fernandes, foram ainda entregues nove certificados aos formandos que frequentaram os módulos de “Atendimento ao Cliente” e ‘Trabalho em Equipa’, que decorreu entre os dias 14 de fevereiro e 21 de março, com a duração de 20 horas, no âmbito do projeto ‘ReTraVaSSEV – Recognition, Training and Validation of soft skills for employability of vulnerable groups’ do Programa Erasmus +, KA2”, lê-se ainda.

Acrescenta que “este projeto é dinamizado na Madeira pelo Centro Qualifica e tem como parceiros cinco estabelecimentos europeus congéneres de Chipre, da Holanda, da Macedónia, da Suécia e da Bélgica, este último país coordenador do projeto”.

“Esta parceria pretende proporcionar aos formadores que trabalham com grupos socialmente mais vulneráveis, uma ferramenta que permita desenvolver um conjunto de seis soft skills: aprender a aprender, atendimento ao cliente, comunicação intercultural, gestão de conflitos, motivação e trabalho em equipa”, conclui.