Rafael Macedo "disse uma série de inverdades em relação à Quadrantes"

Carla Ribeiro

O diretor Clínico da Quadrantes diz não ter capacidade para responder se a empresa está apta para responder na Medicina Nuclear. Mas diz que a 28, estará cá o médico Luís Oliveira, especialista na área, para prestar esses esclarecimentos.

Sobre o assunto que é hoje manchete do JM e que diz que o médico vai ser suspenso, o diretor clínico da Quadrantes recusou-se a tecer qualquer comentário. Mário Pereira, deputado do CDS, considera que o médico não pode ser suspenso desta forma, mas Gui Vieira diz que não pertence à Ordem e que não lhe cabe a responsabilidade de comentar o que quer que seja, sobre essa matéria.

Gui Vieira está a ser questionado por Mário Pereira, deputado do CDS, e referiu que os negócios de milhões apontados pela TVI não existem. "Agora, melhor que eu, há o dr. Joaquim Chaves para dizer se há ou não negócio. O que sei é que houve um concurso internacional e aqui estamos a prestar o melhor serviço à população", disse. Em relação à Quadrantes, Rafael Macedo disse uma série de inverdades. Em relação "à minha prática, manifestarei, em sede própria, o meu desagrado".