JM - Edição Impressa: PO SEUR já gerou 266 milhões; Desporto - Marítimo e Nacional fazem contas da salvação

68 projetos madeirenses já foram apoiados pelo Fundo de Coesão, no âmbito do PO SEUR, entre os quais o Radar Meteorológico, o sistema de alerta de aluviões nas ribeiras ou a consolidação de escarpas, é a notícias que faz manchete hoje no JM;

Hoje, dia em que se celebra o Pai, relatamos vários exemplos de quem vive a paternidade em pleno, nas páginas 4 e 5;

Saiba ainda que 32 vítimas de violência doméstica recorreram ao gabinete do Ministério Público, informa a página 12;

Destaque para Liliana Rodrigues que quer ‘segurar’ IncluEuropa’ com fundos europeus, lê-se na página 10;

Chamada para a Calheta que ganha um novo projeto de agroturismo, dizem as páginas 6 e 7;

Um jornal, duas capas. No desporto, Marítimo e Nacional enfrentam uma tarefa complicada na luta pela manutenção. A oito jornadas do fim, as equipas madeirenses estão envolvidas na luta pela sobrevivência, refere a página 37;

Já a orientação dinamiza o Porto Santo. Quase centena e meia de atletas marcaram presença no ‘meeting’ de orientação no Porto Santo vencido por Nelson Baroca, lê-se na página 33;

Quanto à arbitragem castiga o Nacional. O árbitro António Nobre voltou a claudicar em encontros que envolvem o Nacional. Depois de ter errado nos Açores, diante de Santa Clara, o árbitro anulou mal um golo aos alvinegros, tendo influência no resultado, diz página 38;

A seis jornadas do fim, as decisões aproximam-se na Divisão de Honra. O JM analisa o campeonato, na página 34.