Reflorestação e recuperação de trilhos "em bom andamento" no Parque Ecológico

Carla Ribeiro

A Autarquia do Funchal está a assinalar a Semana da Árvore no Parque Ecológico, aproveitando para destacar o bom andamento das intervenções que ali decorrem.

A reflorestação em larga escala, que vai abranger mais de 400 hectares do Parque Ecológico, no valor de 1,4 milhões de euros e a recuperação de 12,8 km de trilhos, um investimento de 361 mil euros, “comprovam que a Câmara do Funchal está a intervir em várias frentes”.

A ideia é de Idalina Perestrelo, vereadora na Câmara Municipal do Funchal, Autarquia que deu, hoje, início a um programa de atividades dirigido ao público escolar no Parque Ecológico do Funchal, que vai durar até dia 21 de março, com o objetivo de assinalar o Dia Mundial da Árvore e da Floresta.

O objetivo é o de dar continuidade à sensibilização para a importância da floresta na sustentabilidade do ambiente terrestre. Ao longo do mês de março, serão 26 as escolas, clubes e associações a aderir às iniciativas ambientais desenvolvidas no Parque, com mais de mil participantes envolvidos.

Idalina Perestrelo, que tem o pelouro do Ambiente na CMF, sublinha que, ao longo dos últimos anos, "o atual Executivo tem vindo a apostar num reforço da Educação Científica e Ambiental, com um grande empenho na realização de novas atividades, dirigidas aos diferentes públicos, e este ano voltamos a contar com uma adesão notável.” Em 2012, quando foi criada a Semana da Árvore do Funchal, eram 10 as instituições envolvidas e 327 alunos.

São muitas as atividades que terão lugar no Parque Ecológico do Funchal durante esta semana: circuito de germinação, caminho dos “pés descalços”, circuito ambiental, caça ao tesouro, jogo da memória, erosão dos solos, jogo de orientação, quizz/puzzle, construção de casotas/comedouros para aves, representação do perfil do solo, fazer pão em forno a lenha e atividades personalizadas com cada escola.