PSD acusa Câmara do Porto Moniz de condicionar o trabalho dos bombeiros locais

"O executivo socialista da autarquia do Porto Moniz não reforçou as verbas dos Bombeiros Voluntários do Porto Moniz e de São Vicente, conforme ficou acordado em 2018", denuncia o PSD, adiantando que a situação tem levado ao encerramento sistemático da delegação daquela corporação no concelho, pelo menos uma dia por semana.

O alerta foi deixado hoje na reunião de Câmara pelo PSD, com a vereação social-democrata a apresentar uma proposta que visava o aumento da atribuição de verbas da Autarquia aos bombeiros locais. A proposta terá sido chumbada pelo Partido Socialista.

“Ficamos surpreendidos porque, ao contrário daquilo que acontece na autarquia de São Vicente, que aumentou as verbas atribuídas à Corporação, o presidente da Câmara Municipal do Porto Moniz (CMPM) não cumpre com a palavra e agora chumba a proposta apresentada pelo PSD, que previa o reforço das verbas para a delegação local dos Bombeiros, o que certamente irá resultar na continuação do encerramento constante deste serviço de socorro”, sublinhou Dinarte Nunes.

O vereador social-democrata explicou que nos dias em que a delegação local está encerrada, o socorro tem sido assegurado pelas ambulâncias e pelos tripulantes que estão sediados em São Vicente, o que acaba por colocar em causa a segurança de pessoas e bens, especialmente aquelas que residem em freguesia mais distantes.

Em causa, referiu Dinarte Nunes, está “o facto de as pessoas não serem assistidas atempadamente, o que poderá constituir uma agravante nos casos de doenças súbitas ou agudas. Porque nestas situações quanto mais depressa as pessoa for socorrida maior é a possibilidade de sucesso na prestação dos cuidados de saúde.”

A verdade, continua o autarca, é que “o presidente da CMPM congratula-se com o funcionamento permanente de 24 horas por dia de um serviço de socorro, que na realidade não está a acontecer. O presidente não fala a verdade quando omite e se recusa a reforçar as verbas necessárias para assegurar o pleno funcionamento deste serviço de socorro à população do Porto Moniz.”

Dinarte Nunes enaltece o “bom serviço” prestado pelos Bombeiros do Porto Moniz, mas constata que “não há milagres” quando a autarquia “condiciona claramente o trabalho dos Soldados da Paz”, ao “não injetar as verbas necessárias” para assegurar o pleno funcionamento deste serviço no concelho.