SESARAM reconhece carências na terapêutica e anuncia contratação de 45 profissionais

Paula Abreu

O Serviço de Saúde da Região Autónoma da Madeira (SESARAM) reconhece que a área de técnicos superiores de diagnóstico e terapêutica é carenciada e que, por isso, vai contratar mais 45 profissionais.

A informação foi enviada ao JM, num esclarecimento à notícia publicada hoje, no nosso jornal, intitulada “Crianças sem terapeuta ocupacional desde outubro”, no qual garante que “a prestação de cuidados de saúde na área da terapia ocupacional no Centro de Desenvolvimento da Criança (CDC) está assegurada”.

Mas reconhece que esta é uma área carenciada ao nível dos recursos humanos e que, por isso, está prevista, para este ano, a contratação de 45 Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica de diferentes especialidades, “pelo que esta carência será colmatada”.

A nota refere ainda que, “contrariamente ao veiculado, o CDC já dispõe de terapeuta ocupacional ao serviço desde o final de janeiro, pelo que a situação já se encontra normalizada”.

O SESARAM explica que “ma baixa médica apresentada no mês de outubro de 2018 por parte de um profissional nesta área motivou alguns reajustamentos na prestação de cuidados no CDC. Durante este período foi estabelecido um circuito alternativo e as situações urgentes foram atendidas. Os utentes não ficaram desprotegidos, as situações urgentes foram encaminhadas para outro terapeuta ocupacional e algumas situações foram encaminhadas para os centros de saúde periféricos”.

No SESARAM, são 11 os terapeutas ocupacionais, integrados nas equipas de reabilitação do Serviço de Medicina Física e de Reabilitação, que asseguram a resposta à população no Hospital e nos Centros de Saúde da RAM, divulga ainda a nota enviada ao JM”.