Governo Regional quer riscar a palavra “discriminação” do destino Madeira

Carla Ribeiro

O Governo Regional quer riscar a palavra “discriminação” do destino Madeira. As palavras são do vice-presidente do Executivo na assinatura de protocolos com a International Gay & Lesbian Travel Association e as Associações Opus Gay e rede ex aqueo.

Na cerimónia que acaba de acontecer no salão nobre do Governo, Pedro Calado destacou a importância de se promover uma sociedade sem preconceitos e adiantou ainda que os protocolos assinados permitirão que a Madeira vá mais longe na sua promoção e mostre a sua qualidade hospitaleira.

"Não só pelo seu 'know-how' acumulado ao longo destes 600 anos de história, intimamente ligados à atividade turística, mas também pelos "inputs" que recebeu e continua a receber dessa ligação privilegiada aos novos mundos e às diferentes culturas". disse Pedro Calado.

"Hoje, felizmente, graças ao trabalho de promoção que o Governo Regional tem vindo a assumir, em conjunto com a Associação de Promoção da Madeira, bem como dos empresários do sector, os resultados do Turismo têm sido mito positivos, atraindo novos investimentos nesta área e, sobretudo, criando emprego, que é uma das prioridades definidas por este Executivo madeirense", acrescentou o vice-presidente do Executivo.

Por isso, o vice-presidente do Governo Regional diz que sendo "o Turismo um secor impulsionador de grande parte da atividade económica da Madeira e do Porto Santo, leva-nos a estar despertos para os restantes mercados e destinos concorrentes e leva-nos, também, a procurar sempre novas oportunidades e estratégias para o futuro".

"Como exemplo disso, bastaria recordarmo-nos de alguns desses segmentos em que apostamos e que, hoje, já estão a dar frutos, de que é exemplo o "turismo de saúde", provavelmente, o primeiro segmento que a Madeira teve, se tivermos em conta que por aqui passaram várias individualidades internacionais, à procura de cura para a tuberculose, como Carlos I, Imperador da Áustria", finaliza.