Liliana garante que a Madeira mantém 85% nos fundos de Coesão e Interreg

Miguel Silva

A boa notícia acaba de ser confirmada ao JM pela eurodeputada socialista madeirense.

“É um dos mais importantes relatórios desta Legislatura”, comenta Liliana Rodrigues pouco depois da votação favorável às pretensões da Madeira, que decorreu esta manhã em Bruxelas.

A importância deste relatório, explica a deputada, é que define as disposições comuns relativas aos fundos europeus e fica assim assegurado que, independentemente dos níveis de desenvolvimento, a taxa de co-financiamento das Regiões Ultraperiféricas relacionada com os Fundos de Coesão permanecem nos 85%.

Além desta meta, que resulta de várias negociações, também aumentam em 1% os valores base previamente acordados em cada um dos fundos para as Regiões Ultraperiféricas, como a Madeira e os Açores, em Portugal.

Outra vantagem, explica a deputada madeirense no Parlamento Europeu, é que a proposta hoje votada favoravelmente também integra as regiões no programa de Cooperação Territorial Europeia, o Interreg, o que não estava salvaguardado na proposta original da Comissão.

Politicamente, o resultado da votação é visto por Liliana Rodrigues como um elemento que pode marcar a Convenção Regional sobre as Europeias, que decorre este fim de semana na Madeira e que conta com António Costa e Paulo Cafôfo.