Calheta: Comerciantes têm mais uma semana para fechar portas no Porto de Recreio

Susy Lobato

O Governo Regional decidiu prorrogar, por mais uma semana, o encerramento das empresas e dos estabelecimentos comerciais que operam no Porto de Recreio da Calheta.

A decisão surgiu na sequência de uma onda de críticas de alguns comerciantes, que queriam mais tempo para abandonar o espaço e resolver algumas questões relacionadas com funcionários e contratos com fornecedores. Alguns empresários querem antes, também, obter mais esclarecimentos em termos indemnizatórios.

Quanto às obras no talude sobranceiro ao Porto de Recreio da Calheta, o JM sabe que essas deverão arrancar em força na próxima segunda-feira, dia 21 de janeiro, apesar de hoje já se verificarem várias máquinas no local.

Tal como tivemos oportunidade de referir esta manhã, a circulação automóvel na vila da Calheta está condicionada e é feita através de semáforos.

A intervenção, que assenta num reforço das estruturas de contenção do talude, foi anunciada pelo JM na semana passada, altura em que o Governo deu a conhecer que as obras arrancavam já esta segunda-feira e que as mesmas iriam obrigar ao encerramento do trânsito e dos estabelecimentos ali instalados, por um período de três meses.

Com esta decisão, os comerciantes terão então mais esta semana para desmontar as esplanadas e preparar os espaços comerciais para o seu encerramento temporário.

Recorde-se que a obra, que já deveria ter começado no ano passado, havia sido adiada para este mês de janeiro para não coincidir com o período de Natal e festas de fim-de-ano, alturas de maior afluência e de maior fonte de receita para os comerciantes.