Atualização de salários não deve obrigar a Orçamento Rectificativo

A atualização dos salários da Administração Pública em 2019 não deve obrigar a Região a avançar com um Orçamento Rectificativo.

O Governo central avançou recentemente com uma proposta de atualização dos salários do Estado de 580 para 635 euros. Caso este aumento se concretize, a Região está preparada para lidar com o impacto da medida e proceder aos ajustamentos necessários sem ter necessidade de rectificar o Orçamento. A garantia é de Pedro Calado, vice-presidente do Governo Regional, que esteve esta manhã na Assembleia Legislativa, no âmbito de uma audição da Comissão de Economia, Finanças e Turismo.
Na véspera da discussão do Orçamento Regional para 2019, Calado esclareceu algumas questões levantadas pelos deputados madeirenses, garantindo que a economia regional vai crescer 0,1 pontos percentuais acima das projeções nacionais.

Ao nível nacional, as previsões apontam para um crescimento do PIB de 2,2. Pedro Calado diz estar “confortável” com as projeções para a Madeira.

O vice-presidente do Executivo madeirense aponta também para um decréscimo da dívida que deverá situar-se abaixo dos 5,1 milhões de euros em 2019.