Amílcar Gonçalves garante que Hospital dos Marmeleiros não será vendido

Marco Milho

O secretário regional dos Equipamentos e Infraestruturas assegurou hoje que o Hospital dos Marmeleiros não será vendido, e adiantou que as obras no exterior do edifício deverão durar mais cinco meses.

“Nós avaliámos as nossas infraestruturas de saúde, e nunca se pôs em causa a venda destas ou daquelas”, disse Amílcar Gonçalves, no final de uma visita às intervenções. “A avaliação foi uma questão contabilística, e o Governo Central achou que, como estava avaliado, então era para vender. Mas este hospital será sempre um hospital e não será vendido. Estamos a fazer obras agora, portanto acho que foi algum artifício que o Governo utilizou para, mais uma vez, prejudicar a Madeira.”

Pedro Ramos, secretário regional com a pasta da Saúde, recordou que a avaliação foi feita também ao Hospital Dr. Nélio Mendonça, sublinhando tratar-se de um "requisito" levado a cabo pelo Governo Regional, no âmbito da candidatura a projeto de interesse comum. "Essa avaliação, não só do Hospital dos Marmeleiros, mas também do Hospital Dr. Nélio Mendonça, é uma avaliação do Governo Regional, e tudo o que será feito com estas duas infraestruturas é da responsabilidade do Governo Regional e não do Governo da República", rematou.

Sobre os trabalhos no Hospital dos Marmeleiros, o secretário regional da Saúde realçou a necessidade de fazer uma "reabilitação interna e externa", de um hospital que funciona "há mais de 80 anos".

De acordo com Amílcar Gonçalves, as intervenções irão durar “pelo menos mais cinco meses”. “Esta é uma obra complexa, com uma intervenção pesada ao nível da envolvente”, explicou, adiantando que até ao verão já deverá estar lançado o concurso para avançar com as obras no interior do hospital.