Crianças sem transporte escolar em Santana por causa da greve

Carla Ribeiro

O Sindicato dos Trabalhadores da Administração Local (STAL) da Madeira faz um balanço positivo à greve de hoje, no que toca aos números já conseguidos nos contactos realizados esta manhã.

No Funchal, 90% dos asfaltadores fizeram greve, enquanto que ao nível da limpeza urbana e lavagens noturnas, a mesma esteve nos 80 por cento. A remoção do lixo andou com uma adesão nos 70 por cento, enquanto que a carpintaria esteve nos 60 por cento. Na Estação de Transferência, a adesão à greve está nos 70%. A Linha do Ambiente está encerrada.

Em Câmara de Lobos, há três setores profissionais com adesão de 100 por cento: motoristas, serralharia e carpintaria. Nos pedreiros, a adesão foi de 50%, os pintores andam nos 60 por cento e a limpeza urbana regista 50% de adesão.

Em Câmara de Lobos, mas no que toca à Águas e Resíduos da Madeira, o dirigente sindical António Monteiro refere que a greve está nos 50%.

Na Calheta, a contabilidade está encerrada, assim como a secção de águas e o expediente geral. Os serviços de comissão de proteção de menores estão também fechados. A tesouraria seguiu pelo mesmo caminho.

Em Saatana, o armazém está encerrado, sendo que os transportes escolares estão afetados a 100 por cento.

Em Santa Cruz, a adesão foi fraca e apenas a tesouraria está encerrada.

Na Ribeira Brava, a adesão é de 10 por cento.

Já em São Vicente, a mesma atingiu apenas os serviços de fiscalização (encerrados).

Em Machico, a adesão também é fraca, conforme nos diz António Monteiro.

O Sindicato ainda não tem dados relativos ao Porto Santo.