Jardim solidário com os acusados no caso da árvore do Monte

Miguel Silva

A revelação é feita pelo próprio Alberto João Jardim, em artigo de opinião publicado hoje na edição impressa do JM.

É em nome da coerência que Alberto João Jardim sente necessidade de expressar a sua solidariedade aos responsáveis municipais que foram acusados no caso da queda da ávore do Monte, em agosto de 2016.

Num artigo de opinião publicado na edição impressa do JM de hoje - intitulado "uma república de antonoaldos" -, Alberto João Jardim reserva um dos quatro post-scriptum para abordar um dos assuntos que dominou a agenda política da Madeira na semana passada.

"Em coerência com a posição que tomei quando da queda da palmeira no Porto Santo, mais uma vez me solidarizo com os responsáveis municipais acusados no Monte", escreve o antigo líder do PSD-M e do Governo Regional.

Jardim nota que no caso do Porto Santo, o próprio presidente da Câmara foi acusado, "o que já não aconteceu no Funchal", mas recorre até à sua formação jurídica para dizer que na sua opinião não existe "qualquer nexo casual consistente".

No caso da árvore do Monte, o Ministério Público decidiu acusar vereadora do Ambiente Idalina Perestrelo e o chefe de divisão de Jardins, Francisco Andrade.

Leia mais na edição impressa do JM desta quarta-feira.