Centro de Inclusão Social dá mais qualidade aos deficientes profundos

Carla Ribeiro

A secretária regional da Inclusão e Assuntos Sociais visitou esta manhã o Centro de Inclusão Social da Madeira, cuja obra estava interrompida devido aos constrangimentos financeiros.

Rita Andrade diz que a infraestrutura será de referência, tendo em conta as inúmeras respostas que irá dar. Atualmente, os deficientes profundos dormem em casa e têm de se arranjar cedo para ir para o seu espaço [ Centro de Deficiência Profunda em São Roque] enquanto as famílias vão trabalhar. Este Centro terá espaço para os utentes poderem dormir, dando mais qualidade de vida. Por outros lados, virão dos dispersos CAOS no Funchal, cerca de 178 utentes.

Para o lar residencial, o Centro de Inclusão Social terá 51 camas, sendo que atualmente os serviços só têm 20 camas, como destacou Rita Andrade. O investimento custou 6.950.000,00€. A secretária regional da Inclusão está satisfeita com o conjunto de respostas que o novo investimento poderá vir a dar