Santa Cruz e Machico em risco elevado de incêndio de domingo a terça-feira, diz IPMA

A intensidade do vento terá contribuído para a propagação e controlo dificultado do incêndio que deflagrou na Camacha, afirmou ao JM o diretor da delegação regional do Instituto Português do Mar e da Atmosfera. Victor Prior acrescentou que Santa Cruz e Machico estarão em risco elevado de incêndio a partir de domingo e até a próxima terça-feira.

De acordo com o diretor, as condições meteorológicas não têm sido as mais propícias para os incêndios florestais, uma vez que no dia de ontem choveu nas regiões montanhosas. Victor Prior acrescentou, no entanto, que por volta das 20 horas de ontem o vento aumentou de intensidade, que atingiu o seu pico pelas 23 horas, com cerca de 20 km/hora.

Já a temperatura não terá contribuído para esta ocorrência registada na Camacha, uma vez que terá sido uma noite relativamente fria, tendo sido, por exemplo, registados 5 graus de temperatura mínima no Pico do Areeiro e 14,8 no Monte.

O diretor recordou que os dias 4 e 5 de agosto foram os de risco mais elevados para incêndios.

Para hoje e manhã é esperada para o Funchal uma temperatura máxima na ordem dos 25 graus e a mínima na ordem dos 20.

Já no próximo domingo, na segunda e na terça-feira, a temperatura máxima deverá subir para os 27 graus, colocando Santa Cruz e Machico – locais onde é maior a intensidade do vento – em risco “elevado ou muito elevado” de incêndio.