Incêndio na Camacha está extinto mas operacionais mantêm-se no local

Petra Teixeira

Num balanço do incêndio na Camacha, feito ao início da tarde de hoje, pelo secretário regional da Saúde, ficou a garantia que o fogo naquele terreno está já extinto, porém a fase de rescaldo e prevenção obriga a que se encontre no local uma equipa em trabalhos.

Assim sendo, contabilizam-se atualmente 40 operacionais e 12 meios terrestres na zona do Vale do Paraíso, para estas ações de rescaldo e de prevenção. "Começamos a desmobilizar alguns dos recursos humanos dos Bombeiros Voluntários de Santana e de Câmara de Lobos", acrecentou Pedro Ramos, numa conferência de imprensa sem direito a perguntas por parte dos jornalistas.

O governante pede ainda à população para ficar "atenta" e evitar fazer fogueiras ou queimadas num período em que as temperaturas são muito elevadas e, por vezes, "muito inadvertidamente, o início do incêndio pode originar proporções com alguma dimensão, dependendo das condições atmosféricas do momento", referiu.

O secretário deixou algumas palavra ao exercíci do trabalho do helicópetro, que se encontra já instalado na Proteção Civil, na medida que só este ano já foi utilizado por três vezes na Madeira, e sempre com "com eficácia e eficiência".

Para extinguir o incêndio na Camacha a sua utilização foi antecipada para as 7h30 (quando o seu horário de fucionamento é a partir das 9h), facilitando o trabalho a nível das descargas de água.