PS quer políticas certas para setor primário

Emanuel Câmara defendeu, hoje, a necessidade de existirem políticas certas para dinamizar o setor primário na Região, explica o partido em comunicado distribuído esta tarde.

Emanuel Câmara falava no Porto Moniz, durante uma visita do partido à Feira Agropecuária que ali decorre este fim-de-semana, e "acusou o Governo Regional do PSD de, durante os 42 anos que gere os destinos da Região, 'virar as costas aos agricultores'. O socialista lembrou as palavras do secretário da Agricultura em relação ao estado de abandono em que se encontrava o recinto da Feira do Gado, bem como em relação ao facto de a Estação Zootécnica precisar de obras urgentemente, e deixou duas perguntas: 'Afinal, o que é o Governo desta terra durante 42 anos andou a fazer pelos nossos agricultores? Se isto estava abandonado, quem é o grande responsável pelo abandono a que este espaço foi votado?'. Mesmo assim, Emanuel Câmara mostrou-se satisfeito com as obras que foram feitas no recinto da Feira, mas considerou que 'é urgente que a Estação Zootécnica passe de uma promessa a uma realidade'", sublinha

De acordo com a mesma nota, o líder do PS-M considerou, por isso, que os madeirenses e porto-santenses têm de estar atentos a tudo aquilo que se está a passar e devem pensar «quem é o grande responsável pelos nossos agricultores abandonarem a agricultura» e por «as pessoas que cá nascem não se fixarem à terra». Segundo afirmou, tal acontece porque «houve falta de políticas por parte do Governo Regional em relação ao setor primário», pelo que «urge novas ideias para impulsionar a nossa agricultura e o setor primário».

Acrescentam os socialsitas que Emanuel Câmara defendeu a necessidade de haver «políticas certas para dinamizar um setor que é fundamental, não só para o sustento de muitas famílias, mas para salvaguardar toda a envolvência e a caraterização da nossa paisagem».

O comunicado do PS termina informando que, além de Emanuel Câmara, na visita à "Feira do Gado" marcaram presença também o candidato do PS-M a presidente do Governo Regional, Paulo Cafôfo, bem como deputados e outros dirigentes.