Mobilidade: PS-M não se revê na posição do partido na Assembleia da República

JM

O PS-Madeira clarifica que não se revê no sentido de voto manifestado na Assembleia da República pelo PS, na sequência da votação desta tarde na Assembleia da República da proposta do parlamento madeirense que altera o modelo de subsídio de mobilidade aérea.

Num comunicado assinado por João Pedro Vieira, Secretário Geral do PS Madeira, os socialistas madeirenses defendem “que é necessário um novo modelo de subsídio social de mobilidade, tendo como prioridade que os madeirenses deixem de adiantar o valor da passagem, que é um encargo incomportável para a grande maioria das famílias”.

“O Estado, seja o Governo da República ou o Governo Regional, têm a responsabilidade de rapidamente encontrar uma solução para este problema. Será sempre esta a posição do PS-Madeira”, insistem.

Dessa forma, a tomada de posição complementa que os socialistas esperam e contam "que, na discussão em especialidade, bem como no grupo de trabalho criado entre o Governo Regional e o Governo da República para discussão desta matéria, seja possível brevemente chegar a uma solução consensual que sirva os interesses dos madeirenses".