PTP denuncia assédio moral sobre estivadores do Porto do Caniçal

O PTP-Madeira denunciou hoje que a principal reivindicação dos estivadores é que se ponha termo ao assédio moral exercido sobre os cerca de 25 trabalhadores sindicalizados no Sindicato dos Estivadores e das Atividades Logísticas (SEAL).

O partido esteve reunido esta tarde com uma delegação do SEAL, que representa a maioria dos estivadores do porto do Caniçal.

José Manuel Coelho, porta voz da iniciativa, explicou que os protestantes têm vindo a exigir os mesmos direitos laborais que os trabalhadores dos portos nacionais.

"Os estivadores sindicalizados no SEAL, queixam-se de práticas discriminatórias, fazem menos turnos que os restantes trabalhadores e por isso ganham menos ao final do mês, como forma de retaliação pela sua atividade sindical", afirmou o dirigente do PTP.

Em comunicado, esta força partidária apelou que os trabalhadores sejam tratados com "isenção e respeito".