Greve dos funcionários judiciais com 80% de adesão na Madeira

Tânia Nascimento

A Direção Regional da Madeira do Sindicato dos Funcionários Judiciais avançou que este terceiro e último dia de greve contou com 80% de adesão.

O presidente avançou que a paralisação levou ao encerramento dos tribunais de Santa Cruz e Ponta do Sol, mantendo-se os constrangimentos dos últimos dois dias de greve.
Perante os protestos, Pedro Diniz disse ter havido, esta segunda-feira, “sinal“ por parte do Governo de que seriam promovidos à categoria de adjuntos um total de 110 auxiliares, “o que apesar de ser uma reação à greve, é manifestamente pouco”, ficando, assim aquém das pretensões e reivindicações dos funcionários judiciais e oficiais de justiça.
Recorde-se que nos últimos dois dias, a adesão à greve, na Madeira, rondou os 85%, mantendo-se os serviços mínimos obrigatórios. Foi o caso dos processos de óbito, que, mesmo nestas circunstâncias, são prioritários.
Os funcionários judiciais e os oficiais de justiça exigem a revisão estatutária, a aposentação e contagem do tempo de carreira.
A nível nacional, os três dias de greve tiveram também uma “enorme adesão, de norte a sul do país”, com muitos sítios a passarem dos 80%, levando ao encerramento de vários tribunais.
O Sindicato dos Funcionários Judiciais pretende voltar às negociações e anunciou o envio, esta quarta-feira, de um pedido de reunião a ministra da Justiça.