"Segurança da saúde dos utilizadores da cannabis só com a legalização do consumo"

"Não há ninguém neste País que não saiba que hoje, quem quiser cannabis para fins recreativos, consegue facilmente adquiri-la. Enquanto isto estiver na ilegalidade, há problemas de segurança e de saúde pública", defendeu, esta tarde, Moisés Ferreira, deputado do BE na Assembleia da República e que se encontra na Madeira.

O deputado está a participar num debate promovido pela comissão coordenadora jovem do Bloco de Esquerda da Região e que versa a legalização da cannabis, recentemente aprovada na Assembleia da República.

O BE foi o partido autor da iniciativa. Moisés Ferreira explicou que para controlar é preciso legalizar. Daí a iniciativa bloquista que, para já, destina-se apenas à legalização do consumo daquela planta para fins medicinais. Mas o BE admite, futuramente, uma proposta que abranja a utilização, legalmente, de cannabis, para fins recreativos. Momentos antes de ter início o debate, no espaço Paulo Martins, na rua dos Tanoeiros, Moisés Ferreira adiantou que só legalizando se pode também garantir a segurança dos utilizadores de cannabis, que recorrem ao mercado negro. Moisés Ferreira realça que o consumo da cannabis não inócuo e não é isso que o Bloco de Esquerda está a dizer. Contudo, é preciso que os utilizadores tenham toda a informação sobre aquilo que estão a consumir e que não o façam através do produto adquirido no mercado negro. Atualmente, segundo disse, há muito consumo desinformado, sem responsabilidade.

O BE, segundo adiantou, tem sido muito solicitado para debates sobre a legalização da cannabis para fins medicinais. Mas quer ainda mais eventos desta natureza por considerar ser importante elucidar toda a população sobre esta matéria.