Primeiro dia de greve dos funcionários judiciais encerrou tribunais da Ponta do Sol e Santa Cruz

Lúcia M. Silva

O primeiro de três dias de greve dos funcionários judiciais, por causa da revisão estatutária, aposentação e contagem do tempo de carreira, foi bastante expressivo em termos de adesão na Madeira, na ordem dos 85%, levando ao encerramento dos tribunais da Ponta do Sol e de Santa Cruz.

De acordo com o delegado regional do Sindicato dos Funcionários Judiciais, Pedro Dinis, no Funchal, houve serviços que estiveram encerrados, nomeadamente execuções, comércio, local e criminal e o Departamento de Investigação e Acção Penal (DIAP), que esteve a funcionar apenas com um funcionário.

Recorde-se que esta greve vai continuar nos próximos dias 2 e 3 de julho (segunda e terça-feira próximas).

Em causa está o descontentamento da classe relativamente à falta de resposta do Governo em resolver as reivindicações do sector, entre as quais está a falta de pessoal, havendo, neste momento, um défice de mais de mil funcionários.

De salientar que, esta greve teve também uma grande adesão no resto do País.