'Somos Todos Monte' acusa secretário de "silenciamento político" com fusão de escolas

A lista independente 'Somos Todos Monte' mostra-se contra a proposta de fusão das escolas da freguesia que foi agora apresentada pelo Governo Regional.

"A atual proposta ainda não nos esclarece totalmente, visto que esclarecimentos posteriores da Secretaria Regional da Educação parecem apontar em direções diferentes das inicialmente apresentadas", declara em comunicado.

Face a "ambas as situações", a 'Somos Todos Monte" considera que, a acontecer o encerramento do edifício escolar e transferência dos alunos para outra instituição, "estamos perante uma situação completamente inaceitável para este grupo de cidadãos eleitores, visto que isso criará problemas acrescidos às famílias e estudantes".

Neste âmbito, a lista recorda que "as áreas de quotas mais altas que são atualmente servidas pela Escola do Tanque não têm transporte público direto entre essas áreas e a Escola da Piedade".

"Sendo a educação um pilar básico das funções sociais do Estado, não nos parece aceitável que em pleno século XXI se criem barreiras acrescidas no acesso livre à educação", sublinha.

Por outro lado, adianta, "esta situação desrespeita um princípio básico que defendemos para a Educação, que é o direito à livre escolha aos alunos e pais que, de forma consciente, escolheram já um estabelecimento de ensino para os seus educandos".

A 'Somos Todos Monte' avança que, mesmo que o encerramento do edifício escolar não se verifique, como foi anunciado para as escolas do Curral das Freiras e Fajã da Ovelha, "a redução da autonomia é completamente inaceitável" porque "para além de reduzir a qualidade do ensino, visto reduzir a capacidade de adequação do ensino às particularidades muito concretas das áreas de actuação das escolas, não garante nenhuma poupança ou melhoria de eficiência significativa".

No caso do específico da freguesia do Monte, recorda, "existem diferenças socioculturais muito significativas entre as duas áreas de atuação das duas escolas que se pretende agora a fusão e, assim sendo, as perdas potenciais de qualidade de ensino são muito significativas".

Segundo o grupo de cidadãos, tendo em conta a lista de escolas agora proposta, parece que "tudo isto é uma questão da ordem política, pois parecem silenciamentos políticos de escolas que, por diferentes motivos, estiveram desalinhadas com as políticas da Secretaria.

A 'Somos Todos Monte' ilustra recordando o caso conhecido da Escola do Curral das Freiras e também da Escola do Tanque, quando esteve contra a cedência de salas da escola para entidades externas. "Se isto for realmente o caso, então estamos perante uma situação completamente inaceitável, num estado de direito democrático e, assim sendo, não restará outra opção que não a exoneração de funções do sr. secretário regional da Educação por parte do sr. presidente do Governo Regional".

Por tudo isto, a lista independente irá solicitar uma audiência ao presidente do Governo Regional para debater este tema, visto que "consideramos que o sr. secretário regional não demonstra a equidade, distanciamento e ponderação necessária para conduzir este caso".