SRE: Extinção e fusão não implica fecho efetivo das escolas

Miguel Silva

Os processos em causa implicam alterações de nomenclatura, reorganização dos espaços escolares e respetivos órgãos de gestão.

Algumas escolas que estão a ser dadas como extintas, segundo a proposta da Secretaria da Educação, voltarão a estar abertas em setembro, com alunos. A garantia é dada ao JM por fonte da Secretaria, que lembra idênticos procedimentos ocorridos em anos anteriores.

A ideia, explica a mesma fonte, é proceder a uma alteração de nomenclatura e a uma reorganização dos espaços escolares. E isso implica também alterar o processo organizativo interno, nomeadamente ao nível das direções de escolas que passam a estar fundidas.

O que garante a Secretaria é que, independentemente de tudo isso, as escolas como a do Curral das Freiras, indicada como passível de ser extinta, vai continuar a ter alunos e aulas em setembro, mesmo que alguns dos alunos sejam colocados em Santo António.

O mesmo vai acontecer nas escolas do Lombo Segundo e do Galeão, cujo processo de fusão não implica o encerramento físico de nenhum dos dois espaços, explica a Secretaria da Educação.