Governo pretende criar 20 novas profissões até 2021 na área do turismo 'verde e azul'

Lúcia M. Silva

A Secretaria Regional da Inclusão e dos Assuntos Sociais, através do instituto de Emprego da Madeira, pretende criar, até 2021, cerca de 20 novas profissões ligadas ao turismo, com especial enfoque para as áreas ou sectores da chamada economia verde e azul.

A intenção foi deixada esta tarde na abertura da conferência do projeto Grow RUP (Crescimento das Regiões Ultraperiféricas) que teve lugar no Design Centre Nini Andrade e que reuniu vários membros deste grupo de trabalho que, segundo a secretária regional da Inclusão e dos Assuntos Sociais começou em 2015, em Bruxelas.

Nessa altura, contou Rita Andrade, à margem da abertura da conferência, foi criado uma rede de emprego e um ‘plano de choque’ de combate ao desemprego visto que a maioria das regiões ultraperiféricas deste projeto (Açores, Madeira, Canárias, Reunião e Martinica) tinha elevadíssimas taxas de desemprego.

Apesar de as regiões dos Açores e da Madeira, comparadas com as ilhas da Reunião e da Martinica, terem números “muito mais confortáveis” relativamente ao desemprego, a governante fez questão de lembrar que “temos de aprender uns com os outros” e que esta troca de experiências e de ideias é sempre salutar para todas as partes envolvidas.

Explicando que o ‘foco’ do projeto Grow Up RUP, que decorre ao longo de quatro anos e meio, é o combate ao desemprego e criação de postos de trabalho no âmbito da economia verde e azul, Rita Andrade salientou ainda que, nesta esta altura, o projeto encontra-se “na fase da partilha e do conhecer cada região participante para depois passar-se à criação de novas profissões”.

A ideia, revelou a responsável, é a criação de 20 novas profissões, em áreas de atividade ou sectores menos explorados e mais virados para o turismo.