PSD acusa Cafôfo de não saber “o que quer” nem “o que diz”

Através de comunicado, o PSD acusou hoje o presidente da Câmara Municipal do Funchal, Paulo Cafôfo, de não saber “o que quer”, nem “o que diz”.

“Com a desfaçatez a que nos tem acostumado, o presidente da CMF vem hoje anunciar que quer um compromisso para os próximos 10 anos com os madeirenses”, começa por referir a nota do partido, que acrescenta que o autarca está “habituado (…) a viver numa mentira permanente e pensa que ninguém nota o logro que quer impingir”.

Em seguida, o partido reúne os seguintes títulos:

Diário de Notícias – 26 de Abril de 2017: “As pessoas estão fartas de falsas promessas, de políticos que dizem uma coisa hoje mas nada fazem amanhã, de políticos que descredibilizam as instituições públicas e desmotivam os cidadãos. É fácil fazer promessas, mas é muito difícil cumpri-las.”;

Diário de Notícias – 16 de Setembro de 2017: “Se estou a candidatar-me [à presidência da CMF] é para cumprir o mandato até ao fim”;

Dia da tomada de posse – 23 de Outubro de 2017: “Compete-nos agora dignificar a honestidade e inteligência de quem vota, o motivo de quem vota e a vida de quem vota”.

O PSD acrescenta que “três semanas depois, o amor à cidade [de Paulo Cafôfo] havia desaparecido para dar lugar a um novo amor pelo Partido Socialista e por objetivos que nada tinham que ver com a cidade do Funchal, o seu amor inicial.”

“Perante os factos, não é difícil perceber quanto vale o compromisso e a palavra do presidente em part-time da Câmara Municipal do Funchal. E o modo como ele mente às “pessoas”, lê-se ainda na nota divulgada, na qual o partido acaba por concluir que “para bom entendedor, meio compromisso basta. Ou bastou”.