Machico regressa durante três dias ao passado com o Mercado Quinhentista

Lusa

A cidade de Machico regressa a partir desta sexta-feira ao passado com o decorrer de mais uma edição do Mercado Quinhentista, que recria durante três dias as vivências coletivas da primeira capitania portuguesa no Atlântico.

Este programa, que vai na 13.ª edição, acontece este ano subordinado ao tema “Herdeiros de Tristão”, um dos descobridores da Madeira, juntamente com João Gonçalves Zarco e Bartolomeu Perestrelo, que foi o primeiro capitão donatário daquele concelho no extremo leste da ilha.

A iniciativa é realizada pela Escola Básica e Secundária de Machico, apoiada pela Câmara Municipal e pela Secretaria Regional do Turismo e Cultura, estando associada nesta edição às comemorações dos 600 anos da descoberta da Madeira e à celebração do Ano Europeu do Património Cultural.

O primeiro dia é dedicado ao tema “os filhos”, o segundo tem como tema “as terras” e o último (domingo) os “haveres”.

As várias tendas espalhadas pela baixa da cidade vão permitir recordar as “cousas de mercar, de manjar, de beber e de folgar” de outros tempos, sendo este já um cartaz de Machico que faz convergir à cidade milhares de pessoas.

Segundo a informação divulgada, os organizadores consideram que esta é também uma “oportunidade de reflexão e consciencialização da importância da herança cultural na formação de todas as sociedades”.

Para isso, prometem “novidades e dinâmicas” baseadas nas “opiniões colhidas junto dos visitantes e participantes”.

O secretário regional de Educação madeirense, Jorge Carvalho, vai participar na sessão de abertura.

O programa inclui várias dramatizações de época, animação com música, dança, saltimbancos e jogos de outros séculos, um torneio a cavalo, um “cortejo dos infantes”, uma recriação do desembarque, o cortejo de doação da capitania, uma rapsódia de gaiteiros e bombos.

O colóquio “Herdeiros de Tristão - memórias patrimoniais”, uma exposição sobre os herdeiros dos capitães donatários, um concerto do Conservatório Escola das Artes da Madeira e um espetáculo de fogo de artifício são outras iniciativas previstas.