Padre denuncia abusos de pedintes na Sé

Miguel Silva

Alerta com pedido de ajuda foi enviado ao Governo, à Câmara, à PSP e à PJ.

As várias entidades receberam, em meados de maio, um alerta formal contra o abuso de pedintes no adro da Sé do Funchal.

O documento, a que o JM teve acesso, divide-se em três partes distintas: apresenta o problema, denuncia os abusos e sugere soluções. Uma delas passa pela proibição de pedir esmola dentro do adro da catedral madeirense.

Ao nosso jornal, um dos quatro padres que habitualmente celebram missa na Sé, explica que a sua preocupação reside na dignidade do espaço e das pessoas, tanto dos pedintes, que vê como pessoas que precisam de ajuda especializada, como dos fiéis, que não devem ser incomodados naquele local e até dos turistas que são ali abordados.

Os pedidos de esmola parecem estar a ultrapassar os limites que considera razoáveis, incluindo até mesmo ameaças.

Saiba de todos os pormenores na edição impressa do JM desta quarta-feira, dia 30 de maio.