José Manuel Coelho condenado a um ano e meio de prisão domiciliária

O deputado do PTP José Manuel Coelho foi, esta quarta-feira, condenado a um ano e meio de prisão domiciliária, no caso que o opunha à juíza Joana Dias.

Quantos aos outros três arguidos, foram absolvidos.

Os argumentos incluem difamação agravada e por uso ilícito de fotografias.

José Manuel Coelho foi julgado na Instância Central da Comarca da Madeira juntamente com outros três arguidos, nomeadamente a filha, Raquel Coelho, o ex-parlamentar José Luís Rocha e o diretor da publicação satírica 'Quebra-Costas', José Quintal de Nóbrega, pelos crimes de difamação e fotografias ilícitas da juíza Joana Dias, que foi assistente neste processo.

“O tribunal deu como provados todos os factos constantes da acusação”, disse a juíza Carla Menezes, com exceção da participação dos arguidos Raquel Coelho, José Luís Rocha e José Quintal de Nóbrega, absolvendo-os e "concluindo que não tiveram participação" e "não integram os tipos de crimes de que vinham acusados".