Calheta cria nova centralidade

Miguel Silva

A Câmara da Calheta acaba de garantir a compra de um terreno de três mil metros quadrados para ampliar a área de serviços e requalificar a zona da vila.

A proposta de Carlos Teles foi ontem aprovada em reunião de Câmara, por unanimidade, e promete revolucionar os Paços do Concelho.

O centro da Calheta vai sofrer uma operação integrada de requalificação urbana, sendo que o desejo do autarca é que esta obra estruturante esteja concluída ainda neste mandato, ou seja, até 2021.

Teles explica que na origem deste plano está a constatação de que "a Câmara fez muito pelo concelho nos últimos anos, mas descurou a sua própria casa". Adianta, portanto, que esta intervenção não será um gasto, mas sim um investimento.

Embora sem ter números nem datas, Carlos Teles projeta uma requalificação urbana desta área que garante outra abertura à vila da Calheta, com zonas verdes, com património recuperado e construção moderna.

Leia todos os pormenores desta proposta na edição impressa de hoje do JM.