Rastreio deteta na Madeira alguns casos graves de cancro da pele

Mais de 100 pessoas aproveitaram, esta quarta-feira, a Campanha de Prevenção do Cancro da Pele, promovida pelo SESARAM, e foram até ao Hospital dos Marmeleiros participar no rastreio.

“Este ano conseguimos fazer o rastreio a 122 doentes”, disse o secretário regional da Saúde, dando conta de “três situações que vão merecer uma redobrada atenção”.

Segundo Pedro Ramos, o objetivo destes rastreios é precisamente detetar este tipo de situações de forma precoce.

O secretário alertou para a importância da prevenção e do controle de risco, sobretudo para as pessoas que têm muitos sinais, que utilizam muito a exposição solar e que tenham antecedentes na família, sublinhando que, nesses casos, “a probabilidade de ter cancro cutâneo é elevada”.