Governo sensibiliza entidades para importância da avaliação do ruído

JM

"Sensibilizar, consciencializar e educar" são o ponto de partida para a prevenção da poluição sonora e que, de acordo com Susana Prada, tem sido promovida junto das várias escolas da Região e através de ações de formação por forma a que o LREC possa atingir a acreditação.

Segundo a secretária regional do Ambiente e dos Recursos Naturais, que esta tarde presidiu a sessão de abertura de uma ação de sensibilização intitulada "O regulamento geral do ruído e a diretiva ruído ambiente", o objetivo nesta matéria é "ir ainda mais longe", mostrando disponibilidade para colaborar "com todos os municípios e entidades fiscalizadoras em ações de formação e apoio técnico".

Aos participantes nesta ação, Susana Prada disse ainda que pretende, com este evento, "sensibilizar todas as entidades, em especial as gestoras e fiscalizadoras, para a importância da avaliação do Ruído, tendo sempre como objetivo principal a sua Prevenção e Redução na salvaguarda da saúde da nossa população".

Recorde-se que, na Região, compete à Secretaria Regional do Ambiente e Recursos Naturais, através da DROTA, centralizar a informação relativa ao ruído ambiente exterior e aprovar os mapas estratégicos de ruído e os respetivos planos de ação, remetendo-os à Comissão Europeia via Agência Portuguesa do Ambiente.