Cristina Pedra aponta "falhas graves" nos quadros de apoios

Marco Milho

Cristina Pedra, presidente da Câmara de Comércio e Indústria da Madeira (ACIF-CCIM), apontou àquilo que considerou “falhas graves”, na elaboração dos quadros de apoios comunitários.

“Devemos aprender com as cabeçadas na parede”, começou por dizer. “O projeto foi desenvolvido ao longo de três anos, mas tem, mesmo assim, problemas graves”, continuou, acrescentando que os quadros de apoios devem ser bem preparados.

Cristina Pedra revelou alguns dos aspetos que considera fundamentais, sobretudo do ponto de vista empresarial. “Gostaria de ver no próximo quadro de apoio, em específico para as empresas, uma aposta nos transportes movidos a energias alternativas”, exemplificou.

“É preciso aumentar a produtividade”, disse ainda. “Não tem a ver apenas com o esforço dos trabalhadores, mas sobretudo com capacidade de investimento dos empresários.”