Projeto pretende orientar pessoas marcadas por experiências religiosas negativas

O projeto ERA – Ex-Religiosos Anónimos foi criado recentemente com o objetivo de apoiar e ajudar
pessoas que são vítimas de ‘trauma religioso’, provocado por experiências traumáticas e negativas,
decorrentes da sua vivência pessoal em grupos religiosos totalitários e fundamentalistas.

Em comunicado, o projeto adianta que tais grupos religiosos, designados por peritos na área de grupos de alto controlo como sendo “seitas destrutivas”, c"riam nos indivíduos um impacto emocional e psicológico que permanece mesmo após a saída do grupo".

O projeto ERA. – Ex-Religiosos Anónimos serve assim de grupo de apoio e interajuda para estas pessoas, "promovendo a partilha de experiências e perspetivas pessoais, de modo a ser mais fácil superar a saída de tais grupos e conhecer-se outras pessoas que partilham das mesmas experiências".

"Não somos um projeto pró-ateísmo nem pró-cristianismo ou pró qualquer outra religião, como tal não temos nem teremos qualquer ligação a denominações religiosas", realça.

Em suma, o projeto ERA. – Ex-Religiosos Anónimos "ajuda pessoas em busca de cura dos inerentes traumas religiosos, bem como dedica-se a fornecer ferramentas, de forma a que as vítimas de ‘seitas destrutivas’ e/ou grupos religiosos fundamentalistas sejam emocionalmente livres da traumatologia religiosa que direta ou indiretamente (no caso de um familiar ou amigo/a de um religioso) foram alvo.

Este projeto tem a liderá-lo três pessoas, que conhecem p"or experiência pessoal e profissional" o contexto vivido em tais grupos religiosos. Os cocriadores e facilitadores do grupo são Helder Inocêncio (experiência pessoal vivida no meio protestante-evangélico), António Madaleno (experiência pessoal vivida como Testemunha de Jeová) e Liliane Mira (experiência pessoal vivida no meio protestante-evangélico).

A acompanhar este projeto, do ponto de vista terapêutico, está a psicóloga Suzana Moreira, que atualmente conclui o seu mestrado em Traumatologia Religiosa, pela Universidade de Coimbra.