Participante do MIUT 2018 denuncia injustiça

Apesar de ter nascido na Austrália, Jessie Serrao vive na Madeira desde os dois anos e mesmo tendo sido a segunda a cortar a meta do MIUT 2018, ficou sem os prémios.

Através de um desabafo no Facebook, a participante revelou que após ter realizado o percurso desde São Vicente até Machico, em cerca de 16 horas, ficou sem os prémios, na categoria de madeirense, por não ter nascido na Madeira. Ainda assim, a desportista afirma que a ilha é o local onde verdadeiramente pertence, uma vez que viveu toda a sua vida cá.

“Parabéns aos que não descansaram em tirar-nos os prémios, espero que se sintam uns verdadeiros madeirenses, ah não é assim, basta nascer cá. Desta forma despeço-me do meu prémio. Contudo, apesar de não o ter, no meu coração sei que o mereço e sei o que fiz e o que sofri para o merecer”, escreveu Jessie na página de Facebook ‘Trail Running – Madeira’.