Deputado relata viagem tormentosa para regressar à Madeira. E ainda não acabou.

Miguel Silva

O desabafo foi publicado por Mário Pereira, deputado do CDS e médico de profissão. A odisseia começou ontem, em Lisboa, e prossegue hoje. Pelo meio ficaram duas horas a sobrevoar o norte da Madeira.

O texto foi partilhado há instantes na página pessoal de Mário Pereira na rede social Facebook.

Pereira conta os avanços e recuos numa viagem que era pra começar ontem e já sofreu cancelamentos e regressos e, inclusivê, duas tentativas falhadas para aterrar na Madeira.

Aqui fica,na íntegra, o relato de Mário Pereira.

"Amigos,
após um atraso de uma hora no voo para o Funchal ontem de manha, seguido de cancelamento do voo, da remarcação à tarde e novo cancelamento, da pernoita em Lisboa com centenas com companheiros de infortúnio, da remarcação para hoje e outro atraso de duas horas, e finalmente o voo, mas um voo de três horas e meia até o aterrar no Porto Santo (!), com sobrevoo de duas horas sobre o norte da Madeira (!),
das duas tentativas de aterragem abortadas, a reabastecer no Porto Santo agora e, um provável, regresso a Lisboa...
Vamos manter a boa disposição, lamentar o trabalho não efectuado, quer como deputado, quer como médico, o ainda não abraçar os filhos, e, porque não, "brindar" aos responsáveis pela não reequipamento do nosso aeroporto com o ILS, radar dopler e planos de contingência, e por não atualizarem há 52 anos os limites de operacionalidade do aeroporto, isto apesar da modernidade dos aviões atuais... e manter sempre a boa disposição! pois não adianta estar sempre irritado, pois viveremos menos!
Até breve.