JPP defende a criação de quatro círculos eleitorais na Madeira

Lusa

O partido Juntos Pelo Povo (JPP) reafirmou hoje a necessidade de dividir o círculo único eleitoral da Região Autónoma da Madeira em quatro, de modo a "valorizar e aproveitar" todos os votos da população.

"Consideramos ser esta uma forma de valorizar e de aproveitar todos os votos e de fazer com que estes votos não venham apenas a beneficiar os partidos maioritários, nomeadamente o PSD", disse o deputado Paulo Alves.

O partido JPP, que elegeu cinco deputados à Assembleia Legislativa da Madeira em 2015, organizou hoje, em Santa Cruz (zona leste da ilha), umas Jornadas Parlamentares para debater o Estatuto Político Administrativo da Região Autónoma, nas quais, entre outros aspetos, abordou a sua proposta de divisão do círculo único eleitoral regional em quatro.

O partido defende a criação de um círculo eleitoral para a Madeira, um para o Porto Santo, um para os eleitores extraterritoriais e um de compensação.

"Esta é uma forma de utilizar os votos da população na eleição de deputados também pelos partidos ditos mais pequenos", realçou Paulo Alves.

O Juntos Pelo Povo defende, por outro lado, a limitação de mantados políticos não apenas para o cargo de presidente do Governo Regional (que é de três), mas também para o vice-presidente e os secretários regionais.

"Outro assunto que foi debatido tem a ver com a extinção do cargo de representante da República para a Madeira", disse Paulo Alves, sublinhando que o JPP é a favor, desde que as suas competências sejam canalizadas para o Presidente República.