Sistema de Saúde "está muito orientado para a doença aguda" e não tanto para a doença crónica

Tânia R. Nascimento

O médico especialista em Saúde Pública, Maurício Melim, considerou, esta manhã, que o atual sistema de saúde "está muito orientando para a doença aguda" e não tanto para a doença crónica, defendendo uma mudança de paradigma.

"Tem que haver um planeamento estratégico e esse mesmo planeamento começa a montante. Temos que ser proativos e não reativos. O sistema de saúde está muito orientado para a doença aguda e a doença aguda exige uma resposta reativa, uma resposta periódica, e não é isso que se deve querer, uma vez que o grande problema da Saúde, atualmente, são as doenças crónicas, que duram uma vida", disse o médico, durante a conferência 'Saúde para todos: uma prioridade', promovida pelo Instituto de Administração da Saúde, no Centro de Estudos de História do Atlântico.

Maurício Melim adiantou que a doença crónica requer cuidados continuados e também de proximidade, com realce para o apoio domiciliário. "Os cuidados de saúde têm que sair do setor da saúde. Temos que investir em cuidados informais", considerou.

Para o especialista, "promover mais saúde", neste contexto, significa "olhar mais para as pessoas", protegê-las e garantir-lhes o acesso a "determinantes da saúde", nomeadamente às devidas condições sociais, económicos, ambientais e mesmo culturais .

Mairício Melim realçou também que a saúde da população não deve dizer apenas respeito ao setor da saúde. "A saúde está em todas as políticas: na Educação, no Comércio e até na Indústria. Quando formulamos políticas de educação, temos que ter em atenção o factor essencial da saúde, não vamos olhar apenas para os aspetos económicos, temos que pensar que a saúde é um valor, que uma população saudável é uma população que vai, no limite, desenvolver capacidades, quer do ponto de vista económico, mas também do ponto de vista social. Mais saúde, significa menos despesa".

Esta conferência surge na sequência do Dia Mundial da Saúde, que assinala amanhã, dia 7 de abril.