PCP denuncia atraso na atribuição do escalão de abono a crianças e jovens

O PCP realizou esta manhã uma ação política para denunciar o atraso na atribuição do escalão de Abono de Família para crianças e jovens. A iniciativa decorreu junto ao edifício da Segurança Social, no centro do Funchal.

O porta-voz, Ricardo Lume, afirmou que “o PCP foi contactado por vários encarregados de educação, que estão a estranhar a demora na atribuição do escalão de Abono dos seus educandos”.

Acrescentou que o Abono de Família é solicitado a milhares de agregados familiares da Região “para matricular uma criança numa creche ou jardim de infância”, é pedido o escalão do abono para cálculo da mensalidade.”

O deputado acrescentou que “até mesmo para ter acesso à acção social escolar, no ensino obrigatório, é necessário que o escalão de Abono esteja atribuído. “

O partido garantiu ainda que alguns encarregados de educação estão à espera de receber o escalão do Abono de Família para o seu educando há mais de 10 meses e ainda não tiveram qualquer tipo de resposta por parte da segurança social.

“Tendo em conta a gravidade desta situação, o Grupo Parlamentar do PCP vai questionar o Membro do governo que tutela o Instituto da Segurança Social da Madeira, para apurar quais as razões que estão na origem da demora excessiva na atribuição dos escalões de Abono de Família”, concluiu o representante.