Funchal poderá estar mais próximo da Guiné

Cláudia Ornelas

A associação ‘Presença Feminina’ promoveu esta manhã um evento de partilha de conhecimentos, em matéria de igualdade de género nos países da Comunidade dos Países da Língua Portuguesa (CPLP). Na ocasião, foi anunciada a possibilidade de haver um acordo de cooperação entre a cidade do Funchal e uma cidade da Guiné.

A iniciativa esteve incluída na agenda de atividades promovidas pela Câmara Municipal do Funchal, para assinalar o Dia Internacional da Mulher. A associação ‘Presença Feminina’ é uma entidade integrada no Concelho Municipal para a Igualdade.

Foi uma ida de Helena Pestana à República da Guiné-Bissau que serviu de mote para o evento, no qual a representante da associação partilhou histórias, testemunhos e sentimentos, alusivos às mulheres com as quais se cruzou, ao longo da sua viagem.

A ‘Presença Feminina’ mantém protocolos com a Companhia Missionária de Coração de Jesus (situada em Bissau, capital da Guiné) e com a Associação de Misericórdia e Socorro Portugal África (localizada em Bissorã), que serviram de impulso para a partida de Helena para a Guiné. Quando chegou à Ilha de Bolama, estabeleceu um novo acordo com uma associação recentemente criada, chamada ‘Bolama no Coração’.

Como nasceu nessa ilha, Helena Pestana guarda “particular carinho” pela comunidade guineense. No entanto, a associação madeirense possui também vínculos com outros países da CPLP, entre eles Angola e Moçambique.

Antes de fazer as malas, a responsável esteve reunida com o presidente da Câmara Municipal do Funchal e com a vereadora Madalena Nunes. “Paulo Cafôfo disse-me que podia propor, num lugar à minha escolha, um acordo de cooperação com o Funchal”, relevou ao JM.

Em resposta à sugestão de Cafôfo, Helena Pestana tenciona eleger a sua cidade natal, Bolama, para estabelecer esse acordo, que ainda não foi confirmado de forma oficial. No entanto, está assim dado o primeiro passo, para uma nova união que poderá ser estabelecida entre a Madeira e Guiné. JM