Célia Pessegueiro quer Governo a apurar se extração de areia na Ponta do Sol está provocar maior invasão da costa

Carla Ribeiro

A presidente da Câmara Municipal da Ponta do Sol deu, esta manhã, uma conferência de imprensa para, sobretudo, fazer um balanço dos danos causados pelo temporal dos últimos dias, o qual resultou num total de 52 mil euros de encargos apenas para a Autarquia ( entre as operações de limpeza e os danos em infraestruturas). Mas neste valor, não estão contabilizados os danos para os agricultores. Ocasião para questionar "sobre se a extração de areia em toda a frente mar do concelho não será a causa para que haja uma diminuição significativa de costa?".

A autarca defende inclusive que governo deveria fazer um estudo para provar que não é a extração de areias que está a prejudicar as populações do concelho.

Os dias 28 de fevereiro e 1 de março, foram os mais problemáticos, com o mar a causar danos consideráveis. Na praia da Ponta do Sol, o bar ali existente ficou destruído, o mesmo acontecendo com dois contentores que também serviam de bar na praia dos Anjos.

Na Madalena do Mar, algumas casas foram invadidas pelo mar, tendo sofrido alguns estragos. Portas e materiais guardados em garagens ficaram destruídos. A Autarquia procedeu à limpeza de diversas zonas e recorreu a diversas empresas do concelho.

Quanto aos danos causados a moradores e empresários, a presidente da Câmara disse ser necessário deixar que as companhias de seguro façam o seu trabalho e compensem os segurados pelos danos. Da parte do Município, Célia Pessegueiro garante que a Câmara vai fazer o que puder, no estrito cumprimento da lei.

Célia Pessegueiro, que falou aos jornalistas acompanhada pela equipa da Proteção Civil Municipal, aproveitou também para elogiar e agradecer o trabalho desenvolvido por todos os trabalhadores da Autarquia. A ocasião foi ainda aproveitada para Célia Pessegueiro apelar para que toda a população faça os possíveis para utilizar material amovível para que possa ser retirado em nova levadia. “O inverno prepara-se no verão e o verão prepara-se no inverno”, sublinhou a edil, que adiantou ainda que os trabalhos de recuperação vão prosseguir nos próximos dias.

Ao Governo, Célia Pessegueiro pediu, entre outras coisas, que a intervenção nas estradas regionais afetadas, seja feita acompanhada pela Autarquia, "para que não se faça nada que possa ter resultados diferentes daqueles que são esperados".