Filipe Sousa furioso devido à mancha castanha no mar provocada pelo aterro

Susy Lobato

O presidente da Câmara de Santa Cruz promete "criminalizar todos os responsáveis" pelo aterro do Porto Novo. O descontentamento pela obra, a cargo do Governo, já havia sido demonstrado por diversas vezes, mas hoje Filipe Sousa está particularmente furioso.

Olhando para a mancha castanha instalada em toda a orla costeira de Santa Cruz, Filipe Sousa sente-se "impotente perante esta irresponsabilidade do Governo, que provoca danos consideráveis ao povo deste concelho".

Ao JM também têm chegado fotografias que retratam o estado do mar naquela zona, revelando, da parte da população, um grande descontentamento.

Apesar dos dias chuvosos que temos presenciado, e sabendo que as ribeiras arrastam sujidade, Filipe Sousa sublinha que a mancha castanha no mar deve-se aos corrimentos que saem da zona do aterro.

"Esta mancha provém unicamente deste atentado ambiental que o Governo Regional, de uma forma cega, tem vindo a desencadear", mencionou o autarca, revoltado com a falta de celeridade relacionada com as ações judicinais submetidas pela Câmara na tentativa de travar a continuidade desta obra.

"A terra que sai do aterro do Porto Novo já chega a Santa Cruz", sublinha, lembrando que esta obra está a estragar a imagem do concelho que é "a principal porta de entrada dos turistas que chegam à Região".