CDS diz que Ponta do Sol está “cada vez mais descuidada”

O CDS-PP refere que a “Vila da Ponta do Sol está cada vez mais descuidada”.

Através de comunicado, o partido diz que “basta ter em atenção o problema da recolha do lixo que não está normalizado, o fiasco do Mercado de Natal, nos Canhas, os reparos em vias de comunicação e acesso com buracos consideráveis, a delimitação de novas áreas de intervenção urbana que tardam em se efetivar, também se nota um crescente desinteresse pela sede de Município: a Vila de Ponta do Sol”.

Na nota de imprensa enviada às redações, o partido refere que a vereadora Sara Madalena, está preocupada com a “limpeza e a realização de pequenas obras de manutenção dos espaços públicos na vila da Ponta do Sol”.

Na opinião de Sara Madalena, existe um “excesso de paredes desenhadas, algumas sem nexo”, dando como exemplo a fachada da Empresa de Eletricidade, “cujos temas e as cores utilizadas cansam quem por ali circula diariamente” e destacando “o busto pintado na parede de pedra aparelhada, do Padre Caetano (…) que, na sua opinião foi um projeto muito mal conseguido e pouco estético”.

Na mesma nota, o partido afirma que “após as festividades do Carnaval as ruas do centro ficaram imundas, as ruas com manchas de bebida e comida pelo chão, cuja limpeza demorou e teve um empurrão das chuvas”.

O CDS relembra a campanha feita pelo presidente da câmara, na qual afirmou querer que a “Ponta do Sol fosse o concelho mais limpo da Madeira”.

Chama ainda a atenção do partido “o estado das bolas de cimento entre correntes que adornam a marginal há cerca de trinta anos e que já causaram acidentes graves, por queda”, acrescenta nota do mesmo.

“Nesta sequência será apresentada uma proposta, pelo CDS-PP na próxima reunião de Câmara para a substituição urgente dos ditos adornos por uma construção com bancos de cimento adornados com painéis de azulejos alusivos ao concelho e floreiras, como aliás, existia, parecido, na década de oitenta”, conclui o comunicado.