Raimundo pede às secretárias do Turismo e Ambiente mais atenção ao Ribeiro Frio

Ambientalista volta a alertar para a falta de condições para turistas e transeuntes num dos santuários naturais da Madeira.

"Ribeiro Frio - Do paraíso ao caos" Assim se intitula o pequeno mas incisivo texto que Raimundo Quintal acaba de publicar no Facebook. O autor, conhecido ambientalista, geógrafo e investigador, volta a um tema sobre o qual já escreveu várias vezes para pedir ao Governo Regional mais atenção a este local muito procurado por turistas e residentes.

"O lugar do Ribeiro Frio reúne todas as condições naturais para ser um paraíso. A morfologia do relevo, a Laurissilva, a água associaram-se duma forma fantástica.
Mas o que a Natureza criou o homem está destruindo. O caos está instalado", alerta Raimundo Quintal.
E continua "A antiga casa de chá transformou-se numa ruína miserável. Casas de banho só nos restaurantes. O centro de Educação Ambiental está abandonado e a sinalética ao longo dos trilhos e ilegível.
De manhã ao longo da única rua concentram-se dezenas de autocarros, carrinhas e veículos ligeiros. O autocarro da carreira tem enorme dificuldade em passar num beco, onde a cada momento saem turistas disparados à procura de poncha e sanita".
Por tudo isto, Raimundo recorre ao sarcasmo para sublinhar um apelo: "Senhoras Secretárias do Turismo e do Ambiente continuem a brincar aos carnavais na baixa citadina, deixando o caos a invadir os santuários naturais da Madeira..."

Há anos que o Governo Regional anuncia para este local um programa de ordenamento do trânsito que permita melhor segurança aos milhares de turistas que procuram o Ribeiro Frio. As obras prometidas e sucessivamente adiadas foram anunciadas para setembro último e depois para o final do ano, mas voltaram a ser adiadas para este ano.