Presidente do Monte diz ter enviado ofício ao Instituto das Florestas dias antes da tragédia

Iolanda Chaves

A presidente da Junta de Freguesia do Monte disse, esta tarde, ter enviado um ofício ao Instituto das Florestas e Conservação da Natureza nas vésperas da Festa de Nossa Senhora do Monte.

Idalina Silva encontra-se neste momento a ser ouvida na Assembleia Legislativa da Madeira, onde disse ter solicitado, em abril/maio, a intervenção da Câmara Municipal do Funchal no Largo da Fonte, devido à queda de galhos dos plátanos.

A autarca terá escrito ao presidente da CMF Paulo Cafôfo e à vereadora Idalina Perestrelo. Estes, por sua vez, responderam que estaria tudo controlado e não haveria necessidade de intervenção.

De acordo com Idalina Silva, a manutenção do espaço era realizada pela Câmara Municipal há já muito tempo, daí ter alertado a autarquia e não outras entidades.

A presidente da Junta de Freguesia lembrou também que os cabos de aço são anteriores ao seu primeiro mandato (em 2013).

Dada a preocupação, Idalina Silva acabou por remeter as respostas da Câmara ao Instituto das Florestas e Conservação da Natureza nas véspera da celebração religiosa, no ano passado. Entretanto, a tragédia deu-se, acabando por matar 13 pessoas e ferir outras 53, e quando isso aconteceu só teve como preocupação as pessoas.