Cláudia Monteiro de Aguiar realça importância de património cultural para o Turismo

Tânia R. Nascimento

Ano Europeu do Património Cultural e 600 anos da descoberta da Madeira e Porto Santo são oportunidades-chave de promoção para o Turismo da Madeira e de Portugal, diz eurodeputada.

O Parlamento Europeu, em Estrasburgo, debate hoje o “Ano Europeu do Património Cultural 2018” (AEPC 2018), com o objetivo de destacar e promover a riqueza do património cultural europeu.

Embora oficialmente lançado a 7 de dezembro do ano passado, "o debate de hoje tem por objetivo enaltecer a importância do envolvimento dos vários Estados-membros e das suas regiões, na promoção do sentimento de pertença a um espaço europeu comum, essencial à construção do futuro da Europa", diz um comunicado enviado à comunicação social.

A celebração deste Ano Europeu coincide com as comemorações dos 600 anos da descoberta do arquipélago da Madeira, em 1418.

Para a eurodeputada do PSD, “esta é uma oportunidade extraordinária para a Madeira também assinalar o património cultural e histórico da Região. Uma excelente forma de partilharmos com os nossos concidadãos e com a Europa a nossa riqueza histórica e cultural. Europa é sinónimo de cultura, história e valores comuns e celebrá-la serve também o propósito de compreender o passado para construir um futuro melhor”, acrescenta Cláudia Monteiro de Aguiar.

A deputada ao Parlamento Europeu adianta que “esta é também uma oportunidade para aplicarmos a tecnologia e a inovação ao serviço da Cultura, torná-la mais apelativa para as crianças e jovens e mais acessível para todos.”

O AEPC 2018 pretende assinalar a importância económica e social do património cultural, seja ele material ou imaterial, e contará ao longo do ano com milhares de iniciativas e eventos em toda a União Europeia.

O património cultural, recorda, “não é apenas edificado, mas incorpora o património lendário, a gastronomia, o folclore, que devemos recordar, celebrar e preservar para as gerações futuras.”

Lembre-se que a eurodeputada do PSD enviou em 2016 uma carta em conjunto com a colega Socialista romena, Claudia Tapardel, ao presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, ao comissário europeu para a Educação, Cultura, Juventude e Desporto, Tibor Navracsics, e à comissária do Mercado Interno, Elzbieta Bienkowska, na qual era pedido à Comissão que apoiasse a nomeação de 2018 para Ano Europeu para o Turismo e Património Cultural, expressando a indissociabilidade destas duas dimensões.

“Infelizmente o Turismo acabou por não ser atribuído a este ano, mas como todos sabemos é impossível distinguir a importância do património cultural para o Turismo, para o desenvolvimento das regiões por toda a Europa. Estou certa que na Madeira, a Comissão Executiva dos 600 anos da descoberta da Madeira saberá estar ao nível do pretendido neste Ano Europeu, demonstrando também o papel da história da região na expansão marítima e na afirmação de Portugal no mundo. Uma oportunidade-chave para promover o Turismo da Madeira e de Portugal por toda a Europa”, destacou Cláudia Monteiro de Aguiar.