Barreto reforça convicção de que a Madeira irá atingir 10 milhões de dormidas em 2023

Marco Milho

O secretário regional da Economia reforçou hoje a convicção de que a Madeira irá atingir, este ano, 10 milhões de dormidas, de modo a fazer de 2023 o melhor ano de sempre para o setor turístico. Durante a abertura do Bootcamp do Tourism Co-Lab, Rui Barreto salientou os números do turismo regional, que considerou "absolutamente fantásticos".

"A Madeira tem 200 anos de história de turismo e hoje está com indicadores absolutamente fantásticos", apontou o governante, que realçou os mais de dois milhões de turistas e as "43 rotas aéreas que ligam a 91 destinos diretos", antes de reforçar a confiança em atingir uma meta já traçada para este ano: "No ano passado tivemos 9,6 milhões de dormidas e este ano esperamos atingir os 10 milhões."

Questionado sobre as críticas que têm sido feitas por alguns profissionais do setor sobre a massificação do turismo, Rui Barreto respondeu com outra pergunta. "Há sempre alguém que critica, mas eu pergunto: o que é que nós queríamos? Que não tivéssemos turistas?", atirou, antes de destacar a qualidade da oferta hoteleira e dos recursos humanos, afirmando que a Região tem "uma oferta turística de excelência".

O responsável pela pasta da Economia falava aos jornalistas minutos antes do arranque do Bootcamp do Tourism Co-Lab, evento que se prolonga até quinta-feira e que pretende desenvolver novas ideias de negócio na área do turismo. Rui Barreto aproveitou a ocasião para frisar que a digitalização e o incentivo às empresas tecnológicas têm sido aposta do Governo Regional como forma de diversificar a economia, com resultados em diversos setores, incluindo o próprio setor do turismo.

"A Madeira está no pelotão da frente no que toca à inovação e à tecnologia. Em parceria com o Turismo de Portugal e os Territórios Criativos, temos vindo a estimular a criatividade, a inovação e a introdução de tecnologia nas nossas empresas e este bootcamp que se inicia hoje é isso mesmo. É estimular uma área muito importante como a do turismo", adiantou.