Madeira “muito à frente” do País na educação dos 0 aos 3 anos

Tânia R. Nascimento

A Madeira é a única região do País a considerar que a educação começa aos zero anos de idade, o que a coloca numa posição cimeira também em relação à preparação dos educadores, revelou esta manhã o presidente da Associação de Profissionais de Educação de Infância (APEI).

“Em Portugal, a idade compreendida entre os zero e os três anos não está incluída no sistema educativo e portanto, sob o ponto de vista legal, não é considerada educação. Paradoxalmente, a Madeira rompeu com essa lógica, seguindo a tendência de vários países europeus”, declarou Luís Ribeiro ao JM, por ocasião do XV Ser Bebé, que decorre pela primeira vez numa região autónoma.

O presidente da APEI observou que a Região não revela “grandes desafios” no que toca à educação na primeira infância, graças, também, ao trabalho que é desenvolvido.

“A Madeira situa-se muito à frente da realidade do resto do território nacional também no que concerne à formação, em particular ao nível dos 0-3 anos”, disse, recordando que esta é, “tradicionalmente”, uma das áreas em que “há menos formação”.

Sendo “necessário entender, de maneira consensual”, que a educação começa desde que se nasce, Luís Ribeiro reconheceu, contudo, que a Madeira deve investir mais em eventos como o que a APEI trouxe, esta manhã, à Universidade da Madeira (UMa).

O evento, que decorre até às 16h35 deste sábado, na Sala do Senado, é sobretudo destinado a docentes, educadores e também alunos.

Com o intuito de promover momentos de reflexão e debate, o XV Ser Bebé senta à mesa vários convidados, entre os quais educadores de infância e investigadores.

Saiba mais sobre o evento na edição imprensa do JM de amanhã.