PS-Ribeira Brava critica incapacidade da Câmara em negociar com o Governo

O PS-Ribeira Brava manifestou, através de comunicado, a sua discordância em relação ao facto de, no projeto de construção do parque de estacionamento subterrâneo e praça, no espaço da antiga escola primária da vila, se manter o prédio sul, onde funcionava a cantina. Na última reunião camarária, o vereador socialista, Sérgio Silva, considerou que esta configuração diminui o espaço de fruição pública ao ar livre, bem como do próprio estacionamento. Algo que, entende, é revelador das más opções políticas do Movimento RB1 e mostra a sua incapacidade de negociação com o Governo Regional, indica a nota enviada às redações.

Na reunião, Sérgio Silva contestou também a construção de uma escadaria de metal na vereda de acesso à vila da Ribeira Brava pela encosta oeste, em substituição da antiga de pedra, destruída pelo rebentamento de uma muralha de suporte na obra de construção de um prédio. O PS alerta os ribeira-bravenses para que não se deixem iludir com a justificação do Governo Regional de que esta é uma solução provisória, exigindo que seja reposta a antiga escadaria de pedra, importante património cultural da localidade.

Por outro lado, o vereador do PS manifestou a sua concordância em relação ao facto de o protocolo entre a autarquia e a Associação de Bombeiros da Ribeira Brava e Ponta do Sol prever, para este ano, um acréscimo de transferências na ordem de 5%. Deu ainda o seu voto favorável aos pedidos de apoio solicitados pela Escola Padre Manuel Álvares, pela Paróquia da Tabua e pela Casa do Povo da Serra de Água, para a realização de diversos eventos.