Jornadas Madeira: “Temos trabalhado para atrair investimento interno e externo”, Ricardo Nascimento

Bruna Nóbrega

“O município da Ribeira Brava trabalha a pensar no todo. Pensa nas pessoas que cá vivem, nos comerciantes, nos empresários e nos nossos visitantes”. Palavras de Ricardo Nascimento, presidente da Câmara Municipal da Ribeira Brava na sétima edição das Jornadas Madeira, que hoje decorrem no município que lidera. No púlpito, o autarca diz que com essa linha de pensamento diz que o resultado tem se verificado num dinamismo em várias áreas de atuação.

Pese embora reconhece ainda há muito por fazer, Ricardo Nascimento diz que a economia do concelho é o pilar do desenvolvimento, pelo que o seu executivo tem trabalhado para atrair investimento interno e externo, com vista a criar postos de trabalho para dotar o concelho com vários serviços.

“Para nós, uma economia dinâmica é sinónimo de movimento, de criação de emprego, que promove a fixação de pessoas, a procriação tornando uma sociedade menos envelhecida”, sublinhou, acrescentando que a economia do concelho está assente em seis pilhares. São eles: comércio, restauração, serviços, construção civil, turismo e agricultura.

Como exemplo de medidas implementadas, o autarca destacou o facto de ter sido devolvido o multibanco à freguesia da Serra de Água e de ter mantido o referido serviço no Campanário.

Ricardo Nascimento relevou ainda a vinda de empresas para o concelho, incentivando a sua presença através, por exemplo, da isenção ou redução das taxas urbanísticas para que se instalem comodamente na localidade e a não aplicação da derrama.

“Isto são exemplos de trabalho que fazemos para fixar empresas no concelho para aumentar os serviços prestados e para gerar mais emprego”, vincou.

A este propósito, o edil realçou ainda as linhas de apoio criadas pelo Governo Regional. Apoios esses que, conforme sublinhou, têm permitido não só a ajuda a empresas com dificuldades, mas também da modernização de outras, tornando-as mais competitivas, mais eficientes, mas amigas do ambiente e mais estáveis.

“Não podemos esquecer que estamos numa localização privilegiada, perto dos grandes centros de decisões, a 15 minutos da costa norte e a 15 minutos do Funchal. Temos boas acessibilidades e somos vistos como um polo atrativo para investidores e empreendedores”, reforçou.